Tecnologia & Ciencia – Urandir – Just True News

<div class="media_box full-dimensions780x340">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/mwc-13022020114209332?dimensions=780×340" title="Criada em 1987, é a primeira vez que o evento não ocorrerá " alt="Criada em 1987, é a primeira vez que o evento não ocorrerá " />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Criada em 1987, é a primeira vez que o evento não ocorrerá </span>
<span class="credit_box ">REUTERS – 12.2.2020 </span>
</div>
</div>

<p>
Principal evento de telecomunicações e telefonia celular do mundo, a Mobile World Congress (MWC) foi cancelada por causa das preocupações com o coronavírus – nos últimos meses, mais de 44,6 mil pessoas foram infectadas e mais de mil morreram em decorrência do vírus em todo o mundo. Após a desistência de diversas empresas importantes, a organização da feira, a GSMA, decidiu por não realizar o evento, a 12 dias de seu início na cidade de Barcelona, na Espanha.</p>
<p>
"A GSMA cancelou a MWC 2020 porque as preocupações globais com o coronavírus tornaram impossível o evento", declarou o presidente executivo da organizadora, John Hoffman, em nota à imprensa no início da tarde de ontem.</p>
<p>
É a primeira vez em 33 anos que a MWC não ocorrerá. Criada em 1987 de forma itinerante pela GSMA, organização que representa as principais operadoras do mundo, a feira acontece em Barcelona desde 2006. Há ainda edições, de escopo menor, em Xangai e Los Angeles. No comunicado, a organização confirmou também que uma nova edição em Barcelona só será realizada em 2021.</p>
<p>
O cancelamento, porém, parecia ser uma questão de tempo. Desde o começo da semana o evento vinha sofrendo com baixas importantes, como Sony, LG, Ericsson e Intel. Nesta quarta-feira, 12, antes do anúncio do cancelamento, Facebook e Nokia também tinham desistido de participar da feira.</p>
<p>
A lista de desistentes inclui também Accedian, Amazon, Amdocs, CommScope, Dali Wireless, F5 Networks, iconectiv, InterDigital, LG, MediaTek, NTT Docomo, Nvidia, Rakuten, Ulefone, Umidigi, Viber,Vivo, Sprint, AT&amp;T, BT, Vodafone, Deutsche Telekom e Cisco. Poucos nomes de peso haviam confirmado a presença, entre elas as fabricantes chinesas Xiaomi e Huawei.</p>
<p>
No ano passado, a MWC teve público de mais de 100 mil pessoas, incluindo funcionários de fabricantes, operadoras e outras empresas do setor. Cerca de 5% dos participantes da feira vêm da China. Nos últimos anos, Xiaomi e Huawei tomaram conta dos principais anúncios do evento, que também foi palco para diversas novidades da Samsung, incluindo celulares da família Galaxy S.</p>
<p>
É nessa feira que também ocorrem alguns dos principais lançamentos de smartphones do ano, bem como discussões importantes na área de telecomunicações. Em 2020, a expectativa era a de que o 5G fosse o principal tema da MWC. A GSMA estima que o evento gere US$ 500 milhões à economia espanhola, além de 14 mil empregos temporários.</p>

Tecnologia – Urandir – Just True News
fontes: Urandir News & Record Tecnologia www.r7.com