Saúde – Urandir & Just-True News

<div class="media_box full-dimensions460x305">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/china-epidemia-07022020172257375?dimensions=460×305" title="China vive epidemia há pouco mais de um mês" alt="China vive epidemia há pouco mais de um mês" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">China vive epidemia há pouco mais de um mês</span>
<span class="credit_box ">EFE/EPA/ROMAN PILIPEY</span>
</div>
</div>

<p>
O forte <a href="https://noticias.r7.com/saude/china-tem-59882-casos-confirmados-de-coronavirus-diz-oms-13022020" target="_blank"><strong>aumento dos casos e de mortes pelo coronavírus</strong></a> na província de Hubei, na China, anunciado nesta quinta-feira (13), não indica um agravamento da crise no país e no mundo, garantiram representantes da OMS Organização Mundial de Saúde(), em entrevista coletiva.</p>
<p>
"O crescimento se deve, em parte, pelas mudanças sobre como os casos são diagnosticados e reportados. Agora, os médicos em Hubei podem declarar um paciente suspeito como confirmado, sem que haja a necessidade de aguardar os resultados de exames", apontou o diretor executivo da OMS para Emergências Sanitárias, Michael Ryan.</p>
<p>
Muitos dos novos casos, na realidade, remontam há "vários dias, semanas, inclusive, ao princípio da epidemia", afirmou o representante da organização, destacando que não existe uma onda de novos casos diários.</p>
<p>
Ryan ainda afirmou que elevações como a apresentada ontem pelas autoridades chinesas, não voltará a se repetir.</p>
<p>
"Devemos ser cautelosos na hora de chegar a determinadas conclusões e ao interpretar os dados. Não devemos reagir diretamente aos números", explicou o diretor da OMS, também encarregado de coordenar a resposta à epidemia com outras agências da ONU.</p>
<p>
No restante da China e em outros países, explicou Ryan, segue sendo necessária a confirmação no laboratório, por isso, não são esperados aumentos diários agudos como em Hubei, em outras regiões.</p>
<p>
Segundo os últimos números da OMS, o coronavírus já infectou 59,8 mil pessoas, sendo 99% delas em território chinês. Ao todo, são 1.369 mortos, com um registro nas Filipinas e outro no Japão, esse último, divulgado hoje.</p>

Saúde – Urandir & Just-True News
fonte: R7 Saúde r7.com