Saúde – Urandir & Just-True News

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/enfermeiros-mascaras-no-atendimento-19042020143624118?dimensions=660×360&amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;resize=660×360&amp;amp;crop=1102×601+0+66&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;resize=660×360&amp;amp;crop=1102×601+0+66" title="Sete enfermeiros morreram por covid-19 e outros seis óbitos são investigados" alt="Sete enfermeiros morreram por covid-19 e outros seis óbitos são investigados" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Sete enfermeiros morreram por covid-19 e outros seis óbitos são investigados</span>
<span class="credit_box ">CLAUDIO FURLAN/DIA ESPORTIVO/ESTADÃO CONTEÚDO – 19.04.2020</span>
</div>
</div>

<p>
As unidades de saúde de São Paulo já estão lotadas de pacientes com covid-19. Na linha de frente estão os enfermeiros, que precisam dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), compostos por máscaras, luvas, aventais, óculos e gorros para atendimento, mas nem sempre o material obrigatório está disponível. E, quando está, não atende aos padrões exigidos. "Uma máscara descartável tem que ser trocada a cada duas horas e trabalhamos seis. Ninguém pede porque cria o maior mal estar, mas nos sentimos expostos. A máscara confeccionada por voluntários, ninguém usou", disse uma profissional da AMA/UBS Integrada Jardim Helena, no extremo leste da capital, que não quer se identificar.</p>
<p>
<strong>Leia mais: <a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/profissionais-de-saude-registram-855-denuncias-em-sp-por-falta-de-epis-31032020" target="_blank">Profissionais de saúde registram 855 denúncias em SP por falta de EPIs</a></strong></p>
<p>
A enfermeira denunciou a situação enfrentada ao Coren e, em fotos, mostrou os aventais e máscaras descartáveis recebidos, que foram produzidos pelo voluntariado. Eles são de um tecido ultra fino e transparente, além de frágil, impróprio para uso por profissionais de saúde como forma de proteção.</p>
<p>
"Há semanas temos problemas com EPIs. Aqui e no AMA Jardim Brasília não tem avental impermeável, utilizado em atendimentos graves, como parada cardiorrespiratória e aspiração endotraqueal, procedimentos mais invasivos. No geral, usamos a máscara N95, que temos uma só, para atendimento de paciente suspeito de covid-19", revelou.</p>
<p>
O Coren de São Paulo (Conselho Regional de Enfermagem) recebeu 1.311 denúncias por falta ou racionamento de EPIs em todo o estado. Foram 792 reclamações de ausência de equipamentos de proteção entre 1º de março e 14 de abril e outras 479 queixas por impedimento de uso de EPI pela chefia.</p>
<p>
<strong>Veja também: </strong><a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/quase-4-mil-funcionarios-da-rede-de-saude-de-sp-estao-afastados-16042020" target="_blank"><strong>Quase 4 mil funcionários da rede de saúde de SP estão afastados</strong></a></p>
<p>
Uma enfermeira relata situações como esta: "No Jardim Brasília, uma funcionária foi advertida formalmente no começo da pandemia porque ela e a equipe estavam usando máscaras. Disseram que causaria alarde na população e a fizeram tirar. Ela ficou super constrangida".</p>

<div class="media_box full-dimensions300x490">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/avental-medico-transparente-17042020105402537?dimensions=300×490" title="Avental descartável impróprio para lidar em casos de covid-19" alt="Avental descartável impróprio para lidar em casos de covid-19" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Avental descartável impróprio para lidar em casos de covid-19</span>
<span class="credit_box ">Reprodução / Arquivo Pessoal</span>
</div>
</div>

<p>
A enfermeira e conselheira do Coren São Paulo, Érica Chagas Araújo, afirmou que as denúncias de falta de EPIs dispararam desde o agravamento da pandemia. "Esta é uma realidade que impacta fortemente os profissionais. Por outro lado, as instituições relatam dificuldade de aquisição dos materiais e também forte alta dos preços de insumos. Mas se houver risco ao profissional, encaminhamos o caso ao Ministério Público do Trabalho", explicou.</p>
<p>
Outras denúncias foram registradas no Coren, sendo 91 por trabalhadores no chamado grupo de risco, 31 por falta de funcionários, 16 por deslocamento forçado de setor e oito por violência contra os profissionais.</p>
<p>
<strong>Leia ainda: </strong><a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/sp-deve-dispensar-enfermeiros-em-grupo-de-risco-que-atuam-sem-epi-10042020" target="_blank"><strong>SP deve dispensar enfermeiros em grupo de risco que atuam sem EPI</strong></a></p>
<p>
"É a primeira vez que recebemos denúncia de o cidadão ser agredido por estar vestido de branco e andando nas ruas. Há até agressões físicas graves, além de verbais. Ele é visto como um meio de contaminação pelo coronavírus", afirmou Érica Chagas. Ela ressaltou ainda que, antes, já havia queixas por violência, mas eram de outra natureza. Em geral, o enfermeiro era agredido pela demora no atendimento, ou seja, durante o exercício da função. </p>
<p>
Os profissionais da rede de saúde revelam ainda se sentir pressionados a trabalhar. "Não há preocupação com o funcionário. Apenas com a aparência de qualquer processo de trabalho. Sem contar a coação, o estímulo negativo que usam para pressionar o funcionário a dar mais. A primeira reunião que tivemos sobre a pandemia, a frase usada em tom de ameaça foi ‘isso vai servir para ver quem veste a camisa. Quero só ver agora quem é quem", revelou a enfermeira da AMA.</p>
<p>
Para Érica Chagas, há, de fato, uma carga pesada sendo carregada pelos 575.392 profissionais de enfermagem que atuam no estado de São Paulo. "A gente vai em direção à doença, o que gera um stress ao profissional, que tem que chegar em casa e resguardar os seus. Há uma piora na saúde mental com o aumento do número de casos da covid-19".</p>
<p>
<strong>Veja ainda: <a href="https://recordtv.r7.com/balanco-geral-manha-rj/videos/especialista-explica-importancia-de-epis-para-medicos-no-combate-a-covid-19-15042020" target="_blank">Especialista explica importância de EPIs para médicos no combate à covid-19</a></strong></p>

<div class="media_box embed intertitle_box">

<div class="content">Afastamentos</div>
<span class="author"></span>
</div>

<p>
O Coren e o Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) acompanham o número de profissionais da enfermagem que foram afastados da função por causa da covid-19 em todo o estado: 1.016 trabalhadores. São 740 pessoas em quarentena com suspeita de infecção pelo novo coronavírus, sendo que 50 estão internadas. Já 213 tiveram o diagnóstico confirmado para a doença e sete pessoas morreram por covid-19. Outros seis óbitos são investigados. </p>
<p>
A conselheira do Coren, Érica Chagas, destaca o fato de que, sem EPIs, aumentam as chances de contaminação pelo coronavírus e os afastamentos. "Isso impacta também no quadro de funcionários em atendimento nas unidades e na qualidade da assistência prestada, porque o profissional fica sobrecarregado", argumentou.</p>
<p>
Para aliviar a pressão, suporte emocional é oferecido à categoria no projeto "Cuidando de quem cuida". A ideia é trabalhar temas comuns aos profissionais que já lidam no dia-a-dia com a questão de vida e morte e sobrecarga de trabalho.</p>
<p>
<strong>Leia também:<a href="https://noticias.r7.com/saude/operacao-de-guerra-trara-960-toneladas-de-epis-da-china-ao-brasil-14042020" target="_blank"> </a></strong><strong><a href="https://noticias.r7.com/saude/operacao-de-guerra-trara-960-toneladas-de-epis-da-china-ao-brasil-14042020" target="_blank">"Operação de guerra" trará 960 toneladas de EPIs da China ao Brasil</a></strong></p>
<p>
 </p>
<p>
 </p>
<p>
 </p>
<p>
 </p>
<p>
 </p>

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/mascara-cirurgica-transparente-17042020105450268?dimensions=660×360&amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;resize=660×360&amp;amp;crop=876×478+85+0&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;&amp;amp;resize=660×360&amp;amp;crop=876×478+85+0" title="Máscara feita por voluntários é frágil e não adequada para uso profissional" alt="Máscara feita por voluntários é frágil e não adequada para uso profissional" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">Máscara feita por voluntários é frágil e não adequada para uso profissional</span>
<span class="credit_box ">Reprodução / Arquivo Pessoal</span>
</div>
</div>

<div class="media_box embed intertitle_box">

<div class="content">Denúncias</div>
<span class="author"></span>
</div>

<p>
 </p>
<p>
 </p>
<p>
 </p>
<p>
 </p>
<p>
O <a href="https://portal.coren-sp.gov.br/sondagem/" target="_blank"><strong>Coren faz uma sondagem sobre a falta de EPIs</strong></a> e criou um espaço para denúncias. Também foram enviadas perguntas por e-mail aos profissionais de enfermagem. O objetivo é saber a real dimensão do problema enfrentado pela categoria.</p>
<p>
A instituição criou ainda um chat para esclarecimento de dúvidas em tempo real e já foram realizados 5.560 atendimentos. O Coren sabe que pode haver represálias para que a denúncia não seja formalizada, por isso a queixa é sigilosa. "Com foco na covid-19, a fiscalização é surpresa para ser assertiva. Há um cronograma de visitas agendadas e precisa ser rapidamente cumprido", afirmou Érica Chagas.</p>
<p>
Segundo o Conselho, todas as denúncias são averiguadas, com possibilidade de notificação às instituições e encaminhamento ao Ministério Público do Trabalho. O Coren faz também reuniões com as secretarias de saúde e sindicatos para cobrar a entrega dos EPIs o quanto antes.</p>

<div class="media_box embed intertitle_box">

<div class="content">O outro lado</div>
<span class="author"></span>
</div>

<p>
A Prefeitura de São Paulo informou, em nota, que negocia a compra de 12 milhões de máscaras cirúrgicas e um milhão do modelo N95, além de aventais impermeáveis, e recebeu doações de máscaras acrílicas para utilização nas unidades da rede municipal de saúde. "As compras ocorrem apesar da escassez de insumos médicos no mercado global".</p>
<p>
<strong>Leia mais: </strong><a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/entidades-de-artesanato-podem-costurar-mascaras-para-prefeitura-19042020" target="_blank"><strong>Entidades de artesanato podem costurar máscaras para prefeitura</strong></a></p>
<p>
A Secretaria Municipal de Saúde disse que procura manter os estoques de EPIs abastecidos para o uso dos profissionais envolvidos no atendimento a pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave. Ressalta ainda que a demanda por máscaras de proteção aumentou de 250 mil para dois milhões ao mês. Ainda assim, garante que a "utilização dos EPI’s está sendo feita de acordo com o protocolo do Ministério da Saúde".</p>
<p>
A Pasta destacou também que <a href="https://noticias.r7.com/sao-paulo/carga-com-575-mil-testes-para-diagnostico-de-covid-19-chega-a-sp-18042020" target="_blank"><strong>importou testes para covid-19</strong></a> que serão usados, em parte, em profissionais de saúde que apresentarem sintomas. A Prefeitura ressaltou ainda que vai receber duas remessas de 50 mil máscaras do Banco Chinês e mil macacões. </p>

Saúde – Urandir & Just-True News
fonte: R7 Saúde r7.com