Urandir News – Notícias Internacionais

Nicolás Maduro admite conversas com oposição na Noruega para agenda de paz na Venezuela  Just True Urandir Pesquisa Ciencia Ufologia Tecnologia  f099 2019 05 17t014034z 1484139878 rc16027f6270 rtrmadp 3 venezuela politics   urandir   MUNDO   Nicolás Maduro admite conversas com oposição na Noruega para agenda de paz na Venezuela
Governo norueguês confirmou que os dois lados da disputa se encontraram em Oslo para discutir uma saída para a crise no país sul-americano. Nicolás Maduro durante transmissão ao vivo na Venezuela
Miraflores Palace/Handout via Reuters
Nicolás Maduro disse nesta sexta-feira (17) que dois enviados do governo da Venezuela chegaram nesta semana à Noruega nesta semana para, segundo ele, “construir uma agenda pacífica” com integrantes da oposição liderada por Juan Guaidó.
É a primeira vez que o chavista fala sobre o encontro, confirmado pelas autoridades norueguesas mais cedo. Ele participou de um evento de condecoração de militares realizado no estado de Aragua, no centro-norte do país
“Nossa delegação retornou da Noruega com boas notícias. As conversas para avançar nos acordos de paz começaram com o pé direito”, disse Maduro.
Líder da oposição e presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, participa de reunião em Caracas, na quinta-feira (16)
Manaure Quintero / Reuters
Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, também confirmou o encontro. Ele disse que não há “nenhum tipo de negociação”, mas admitiu que os representantes oposicionistas tentam alguma mediação para resolver a crise.
De acordo com diversos meios de comunicação locais, as discussões envolveram o ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez, e o governador da província de Miranda, Hector Rodríguez. Ambos representaram o regime de Maduro.
Do outro lado, a oposição foi representada pelo ex-parlamentar Gerardo Blyde, pelo ex-ministro Fernando Martinez Mottola e pelo vice-presidente do Parlamento, Stalin Gonzalez, segundo os jornais noruegueses.
Noruega parabeniza as partes
Venezuela é um país dividido entre chavistas e os opositores
Reprodução/Globo
O resultado das conversas ainda não saiu, mas, em nota, o governo da Noruega admitiu o esforço dos dois lados na crise na Venezuela.
“A Noruega parabeniza as partes por seus esforços. Nós reafirmamos nosso compromisso de continuar apoiando a busca por uma solução pacífica para o país”, acrescentou.
De acordo com a emissora pública norueguesa NRK, as negociações de Oslo ocorreram em um local mantido em segredo e duraram “vários dias”. As duas delegações retornaram a Caracas na quinta-feira.
Disputa na Venezuela
Maduro e Guaidó
Federico Parra/ AFP
O opositor e líder do Parlamento venezuelano Juan Guaidó se proclamou presidente interino em 23 de janeiro e é reconhecido como tal por cerca de 50 países. Desde então, vem tentando derrubar Nicolás Maduro, a quem descreve como “usurpador” desde a “fraudulenta” eleição presidencial de maio de 2018, que permitiu que o líder chavista permanecesse no poder.
O único objetivo de qualquer aproximação deve ser o “fim da usurpação” de Nicolás Maduro e o estabelecimento de um “governo de transição” que organizaria “eleições livres”, insistiu Juan Guaidó.
Soldado fiel a Juan Guaidó aponta seu fuzil contra forças de Maduro diante da base aérea ‘La Carlota’ durante confronto em Caracas
Boris Vergara/AP
Em 30 de abril, a tensão na Venezuela se acirrou quando Guaidó convocou militares para por fim ao regime de Maduro. Entretanto, o movimento teve pequena adesão na caserna, e as reações aos protestos deixaram mortos e feridos.
Além disso, o chavismo fechou o cerco aos opositores: cassou imunidades parlamentares, prendeu o vice do Parlamento e bloqueou entrada na sede da Assembleia.
Enquanto muitos Estados europeus reconheceram Guaidó como presidente interino, a Noruega se limitou a pedir novas eleições livres, uma posição percebida como uma vontade de agir como intermediária entre os dois lados.

Urandir – Notícias Internacionais
Matéria original publicada em globo.com